sábado, 14 de setembro de 2019

Overture - Um pouco sobre o antigo Blogue do Neófito




Chegado, pressinto em vós
que não nos afastemos.
Trazei-me sua comida
e comendo conversemos.

(Jorge Wanderley, em Gesta)

Meu primeiro site foi no ano de 2002 ou 2003, utilizando o HpG (Home Page Grátis), serviço do iG que permitia criar e hospedar conteúdo. Havia limitações, certamente. Mas era o adequado para época onde meu acesso à internet era discado por modem de 56 kbps em meu AMD K6 2 500 com Windows 98. A página chamava-se Miscelândia, uma brincadeira minha com as palavras "miscelânea" e "lândia". Seria uma terra onde haveria de tudo um pouco, dentre assuntos que me interessavam. Assim, eu postava crônicas, poesias e muitos fichamentos redigidos no computador durante a fase inicial de meu bacharelado em Direito. Era interessante porque as postagens se faziam com uso de um programa de FTP e, assim, eu escrevia links para o material transferido.


A jornada com o HpG não durou bastante tempo. Acho que sequer um ano. Apenas abandonei o projeto e nem me dei conta quando o serviço foi extinto. Era uma empreitada divertida, mas meio inútil. Acho que ninguém acessava site pessoal, entre nós, naquela época, mas apenas grandes portais (Uol, Terra, AOL etc.). As próprias ferramentas de busca não auxiliavam nisso, pois só tínhamos os ineficientes Yahoo!AltaVista para busca. Apenas em 2005 a Google instalou seu escritório brasileiro e - salvo engano - em 2000, com sua versão já em português, ainda demorou um tempo para se tornar conhecido entre nós como buscador. Então, via busca geral, dificilmente minha home page seria encontrada.

Anos e anos após é que resolvi inaugurar uma nova página, desta vez pelo serviço Blogger do Google. E então surgiu o Blog do Neófito.

Para evitar bagunça com centenas de marcadores, procurava reunir todas as postagens do antigo blogue em somente seis seções/categorias. Mais do que isso tornaria o site uma zona, com conteúdo desconexo e sem público aparente. E um público (mesmo pequeno) é necessário. Caso contrário, isto seria um diário, não blog de acesso público e irrestrito. Após poucos meses de uso e conhecendo a plataforma, optei por leiaute simples, limpo, cujo cabeçalho/logo (enfim, identidade visual) era a imagem acima.

A inspiração em manter um blogue veio, especialmente, porque passei a acompanhar o Socializando, criado por Fabiano Caldeira. Salvo engano da memória fatigada, o blogueiro divulgava alguns links  de suas postagens em comunidades do Orkut, e foi por ali que o conheci. Ele escrevia mais acerca de quadrinhos de linha infanto-juvenil e eu adorava ler suas impressões, conferindo imagens etc. Aquele toque pessoal, íntimo, me levou a buscar mais blogues relacionados, saindo aos poucos dos grandes sites - como, e.g., Universo HQ e Omelete -, os quais passaram a me despertar desconfianças e desagrados. Pelo Socializando, conheci o Paulo Gibi, escrito por Paulo Augusto, outro grande sítio que deixou saudades e era mais voltado para HQs Disney e Turma da Mônica. A partir daí, achei que seria interessante começar algo à minha maneira, com algum espaço para gibis e livros, além de apontamentos pessoais diversos.

A primeira postagem - intitulada Das Glasperlenspiel - foi realizada em 24/06/11, com referências ao livro O Jogo das Contas de Vidro de Hermann Hesse O Diabo Enamorado de Jacques Cazotte e até mesmo uma "ponta" de Joe Camel, o camelo dos cigarros.


No início do espaço, seriam postadas apenas as Sincronias e Sincronicidades com as quais já havia elaborado um esboço no álbum de fotografias do finado Orkut (requiescat in pace). Era legal acompanhar essas postagens do início, pois o afã do projeto foi justamente uma evolução na amarração de referências, de informação. Signos sempre me interessaram. E essas “sincronias” foram responsáveis pelo batismo do blog, respaldadas na alusão de imutabilidade – mesmo diante do acúmulo de informação – de nosso grau humano de eternos neófitos. Essencialmente, sintetizei essa ideia a partir de trecho retirado de obra de Fernando Pessoa (Do Ritual do Grau de Mestre do Átrio; epígrafe ao seu poema Eros e Psique, retirada pelo autor do restrito volume "Rituais", do Terceiro Grau da Ordem Templária de Portugal):



...E assim vêdes, meu Irmão, que as verdades
que vos foram dadas no Grau de Neófito, e
aquelas que vos foram dadas no Grau de Adepto
Menor, são, ainda que opostas, a mesma verdade. 

Com o tempo, adicionei o marcador Poética a diversas postagens das "sincronicidades", em razão de haver textos de minha autoria exclusiva junto às imagens. Assim, consegui uma organização ainda maior, pois pude separar trabalhos autorais para quem, conhecendo o site, tivesse interesse em consultá-los.


De início, o site se chamaria “Garagem Hermética”, diante, em especial, de funcionar como depósito para quinquilharias mentais, desde resquícios de erudição à cultura pop barata. Quando o quadrinista francês Jean Giraud (o Moebius) faleceu, pensei em rebatizar o site, novamente, com esse título, em razão de ser, também, o título de seu trabalho individual mais cultuado. Mas a “Ordem” já estava bem avançada para essa mudança, mesmo sendo a Ordem de um homem só. Com o tempo, notei que Ordem do Eterno Grau de Neófito era um título extenso demais e poderia reduzi-lo sem danos à ideia primeva. Em razão do número de acessos cada vez maior, certamente indicava que várias pessoas que - talvez - acompanhavam aquele espaço já conheciam a intenção inicial por trás do "apelido" que lhe dei: simplesmente "Neófito". Daí, Blog do Neófito. Como não podia mais alterar o endereço eletrônico, sob pena de perder backlinks e o pagerank, que ajudavam a dar maior visibilidade à página, acrescentei meu nome ao cabeçalho. De certa forma, isso me fez assumir maior responsabilidade pelo que compartilho; afinal, meu nome estava bem grande, lá no topo.

É natural que quase todo mundo inicie blogs para falar de um assunto específico: livros, cinema, jardinagem, colecionismo etc. Mas, com o tempo, começam a utilizar o espaço para se aventurar em outros temas e dar pitaco sobre quase tudo. Daí, o que é um bom espaço se torna patuscada. Quando isso começa a ocorrer, o negócio é repensar novo formato para o site e a maneira de mantê-lo nos trilhos. Assim, como o volume de postagens sobre os principais trabalho de Alan Moore era substancial, mantinha uma seção apenas para o barbudão, da forma mais organizada possível e com recapitulações e sub-índices no interior de algumas postagens. Depois de uns anos, optei por excluir este marcador do site. Com o número de postagens crescendo, tornou-se necessário detalhar melhor a guia Artigos e Resenhas; daí, deixei de utilizar esta e passei a marcar as postagens como LivrosQuadrinhosFilmes e Séries de TVComo decidi compartilhar alguns bonecos de minha coleção (não consigo chamá-los de action figures ou figurines), criei novo marcador Brinquedos etc..


Acreditando na força de algumas passagens literárias, cinematográficas, versos de canções e demais formas de expressão de arte, destaquei o espaço Grandes Momentos. Era algo diverso das “sincronicidades”, pois não concatenava mídias e conhecimento. Apenas destacava pontos relevantes de uma dada obra.


Com o tempo, achei interessante disponibilizar alguns trabalhos jurídicos, da época em que a vida acadêmica me atraia, bem como notícias relevantes sobre essa vasto mundo do Direito. A saída foi abrir a seção (marcador) Iuris et de iure (no melhor latinório de porta de fórum). Com o tempo, notei que o acesso a esse marcador foi diminuindo. É que o Direito é estéril e - afora seus temas mais gerais, abrangentes e principiológicos - é alterado constantemente ao capricho do legislador (Constituição e leis modificadas de acordo com o poder do lobista) e dos Tribunais oligofrênicos (interpretações ao sabor do momento). Meus apontamentos logo tornaram-se desatualizados; ergo, inúteis. Resolvi, assim, excluir a sessão. Então, adeus ao Iuris et de iure.


Todo o refugo (bobagens diversas, como notícias irrelevantes, imagens e vídeos desnecessários, citações bobas etc.) necessitava de repositório, para manter a organização. Daí, o nicho “Tranqueiras e afins” foi criado. No entanto, aos poucos, fui depositando fotografias com este marcador. O volume ficou até expressivo. Depois, para voltar e remarcar tudo com a tag "Fotografias" seria bastante trabalhoso, de maneira que, entre as "tranqueiras", havia considerável material fotográfico de boa qualidade. Falando em fotografias, além das postagens reunindo trabalhos de um mesmo artista ou modelo, também reuni, em várias outras, diversas imagens de aspecto erótico com modelos femininas. Não creio que isso conferiria viés pornográfico ao blog, pois acredito na distinção "erotismo x pornografia". De qualquer maneira, no dia 03 de maio de 2013, criei página destinada a adultos. Assim, acredito que obtive melhor organização de meu espaçoPara quem tinha sangue nas veias, recomendava o site resultado dessa mudança: Blog da Maçã (desativado há anos).


Como acabava fazendo propaganda gratuita de tudo o que gosto, em especial livros e quadrinhos, nada mais básico que também divulgar meu "mini livro eletrônico", escrito em quinze anos. Sim, quinze anos de minha vida para escreve algo em torno de oitenta páginas. Escrevo devagar e medito sobre o que vale a pena deixar à mostra. Já temos muito lixo jogado na grande rede e nas prateleiras das livraria para contribuir com essa poluição estética e intelectual. Vez ou outra, escrevo algo novo e não o incluo no e-book, postando somente no blog. Talvez um dia atualize o livro com algo que achei muito bom. Enfim, para divulgar esse trabalho, abri a página “Invenção Noturna”. No dia 05 de julho de 2013, abri nova página para disponibilizar dois trabalhos voltados ao público infantil. O complemento a essa divulgação veio com a criação do terceiro blogPoesia Ilustrada (atualmente desativado), onde publicava apenas material integralmente autoral, dentre textos, desenhos e fotografias.


Atualmente, minhas grandes realizações literárias (!?) estão no Scribd, sendo elas Invenção Noturna (poética) e Bloom Mais Feliz (prosa infantil). 

A partir do dia 19 de julho de 2012 (voltemos no tempo...), passei a colaborar, como coautor, do blog Comunidade Resenhas Literárias, com reprodução, ali, de postagens minhas sobre livros em geral. Tal espaço ligava-se à comunidade, no finado Orkut, de mesmo nome. Em agosto de 2013, por falta de tempo em contribuir, acabei saindo do site. Ainda sobre contribuição, no primeiro ano de existência do antigo site, me tornei colaborador de uma ainda pouco conhecida página chamada Pipoca & Nanquim. Hoje, como sabemos, uma editora caprichosa e canal bastante conhecido no Youtube.


Quem ingressava na Ordem, era em regra bem vindo. Sempre mantive espaço livre para comentário, inclusive anônimo. Após um ano e meio de existência do espaço, adicionei o gadget seguidores. Neste blogue atual, como podem ver, não o utilizo mais. Na mesma época, disponibilizei a estatística do blog, com número de acessos, pois achava que tais informações poderiam interessar a alguns parceiros (talvez). E os número eram bons: chegamos a ter em torno de dois mil acessos por dia. Era a época de ouro da blogosfera... Hoje, tudo isso anda meio moribundo e, creio, o Google pode extinguir a plataforma a qualquer momento.


Quem por aqui navegar, topará com diversas postagens relacionadas a Umberco Eco e sua obra. É deste grande romancista e semiólogo a célebre citação "Redes sociais deram voz a legião de imbecis". E ele tem razão. Antes da internet, apenas os imbecis executivos de mídias (TV, cinema, rádio, livros e revistas, indústria fonográfica etc.), editores idiotas e políticos corruptos tinham voz. Apenas âncoras de jornalecos endinheirados eram ouvidos pela telinha. Hoje, ao menos, qualquer outro imbecil tem seu canal para se expressar. E, se isso não for positivo, não sei mais o que poderia sê-lo. Retorno às cavernas? Pode ser... O importante, creio, é saber: somos eternos neófitos, nada mais.

Enfim, é isso. Um dia, sem prévio aviso, o Blogger achou por bem remover minha conta por descumprimento de regras mesmo sem apontar quais regras seriam estas. Por um tempo, pensei em não voltar a postar mais nada. Contudo, manter um site sempre me ajudou a organizar as ideias. É uma ótima terapia. Então, aqui me tens de regresso, vida blogueira. Entretanto, acaso este site caia novamente, não farei outro. Apenas deixarei para lá. Interpretarei como um sinal do Cosmo para deixar de escrever amenidades na internet.


É isso. Fico por aqui.

Abraços neófitos e até a próxima.

10 comentários:

  1. Briguei muita tempo com marcadores, mas hoje finalmente cheguei em uma organização que um cara com TOC como eu pode gostar
    Alguns marcadores viraram blogs autônomos onde sou praticammente único leitor, mas blogar é um prazer
    Vc devia editar as postagens sobre Alan moore e lançar um e-book na amazon, o material ficaria bem legal
    Seus e-books tb poderiam ser relançados por lá
    Creio que seria uma forma de divulgar o blog e ganhar algum Money

    Adorava as fotografias q vc selecionava e bem q elas podiam aparecer mais vezes

    As vezes penso em abandonar o blogger e pagar alguma plataforma para ter mais autonomia
    Outras possibilidade é vc criar uma série de e-books com as postagens, algo como uma antologia com as postagens em ordem de publicação ou outra ordem qq
    Daria para postar no scridb ou vender na amazon
    Acho q com isso o blog viraria livro e se caísse novamente não ser perderia

    Abs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com marcadores, fiz como poeira e tanta coisa chata que me incomodava, apenas deixei de lado a preocupação com isso. Excesso de preocupação com organização só nos consome.
      Talvez ainda organize esse material de Alan Moore, se bem que as anotações traduzidas foram perdidas para sempre e se as tivesse eu não postaria mais, pois poderia prejudicar o site devido a alegações infundadas de direitos autorais.
      Sobre o e-book, vc deu essa sugestão outras vezes. Pode ser que faça isso. Mas disponibilizaria de graça o material ou por uma ninharia, algo tipo R$ 1,00. Seria interessante ilustrar o livro infantil. Um dia talvez tope com alguém que queria fazer isso sem interesse em lucro imediato, assim como tb não mantenho este interesse. Mas é difícil. Os caras, por mais neófitos que sejam, acham que merecem muita grana por qualquer trabalho, mesmo que este possa lhe servir para dar alguma projeção.
      Já pensei em pagar uma plataforma tb. E migrar todo meu conteúdo para lá. Se algum dia vc fizer isso, me avise.
      Abraços!!!

      Excluir
  2. Por outro lado fazer backups regulares das postagens permite facilmente migrar os textos
    Acho q o blog enquanto projeto criativo já devia ter virado ao menos um livro eletrônico

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tô é quase pagando a alguém de arte mídia para fazer algo assim.

      Excluir
    2. tem um site de freelancer
      https://www.fiverr.com/
      não sei se tem uma versão nacional, mas tb tem brasileiro trabalhando por lá
      uma vez contratei um indiano para melhorar o html do meu blog
      custou uns 300 paus na época, mas cada profissional tem seu preço

      abs!

      - scant

      Excluir
    3. Recordo que vc comentou há algum tempo sobre esse serviço...
      Pesquisarei a respeito, mais à frente.
      Ando mesmo pensando nisso.
      Abraços!

      Excluir
    4. ainda tem aquele vídeo sobre sua biblioteca no canal do youtube?
      era uma ótima referência pra colecionadores

      Excluir
    5. Apaguei. Estava com uma imagem ruim. Tentarei fazer outro.

      Excluir
  3. Uma terapia com certeza. Já criei e deletei dezenas de blogues, mas não sei porque continuo a criá-los. Obrigado por compartilhar suas ideias e a dica do canal da 李子柒 Liziqi foi incrível. Altamente relaxante e que mistura fascinante de beleza e trabalho árduo.

    ResponderExcluir

O comentário aqui é anônimo e não moderado. Contudo, pense bem se vale a pena perder seu tempo postando alguma ofensa gratuita.