sábado, 4 de maio de 2019

Éden de Kioskerman [ HQ, review, republicação de postagem de 03/27/13]



Fazia tempo que eu namorava com a HQ Éden, do argentino Pablo Holmberg (que utiliza o pseudônimo Kioskerman). Via as histórias salteadas em vários sites e sempre queria comprar a edição nacional da Zarabatana Books. O que me fazia desistir era o preço: R$ 41,00 numa brochura pequena com 120 páginas é caro, ainda mais considerando o ano de lançamento (2010). Mas esses dias peguei um cupom na internet e comprei. Ainda acho que o preço de capa é elevado. Sem dúvidas, desestimula os interessados. Só que valeu a pena pelo conjunto de histórias (tiras, quadros, cartuns?) que trouxe para minha estante. No mundo de Éden nos deparamos com criaturas diversas, desde animais (todos falantes) variados a humanoides e humanos. O caráter bucólico e mágico de cada passagem nos seduz bastante. O personagem mais constante é o Rei do Bosque (que ilustra a capa), tão ser humano quanto nenhum de nós consegue ser, mesmo nas imperfeições de caráter. O traço é simples, assim como as cores. Creio que Éden é o que de mais poético surgiu, em quadrinhos, nestes últimos anos. O humor é suave e inteligente. Não damos gargalhadas com as situações criadas em cada página (composta por quatro requadros cada uma, exceto por dois cartuns de página inteira). No entanto, ficamos sempre com aquele sorriso no canto da boca, apreciando o bom gosto, talento e perspicácia desse autor. Finda a leitura, ficamos com aquele desejo de "mais". Pena que são poucas páginas.

Toda a HQ foi realizada por Pablo Holmberg, exceto a de página 110 - uma homenagem de Miguel Nuñez ao autor e a este mundo encantado por ele criado. Já a tradução ficou a cargo de Cláudio Roberto Martini, também editor da obra em nosso País.

Para quem quiser imagens detalhadas dessa HQ, é só conferi-las a seguir. Dá até para ler algumas "tiras", vez que as fotos podem ser acessadas em maior resolução. Ainda assim, inseri algumas histórias que encontrei na internet (e que se encontram no livro).



2 comentários:

Scant disse...

Quase 10 anos e o preço não mudou
Dada a inflação ficou mais barato

Abs!

Blogue do Neófito disse...

O mercado agoniza. Considerando q essas editoras advogam, em seus dicursos, contra o regime de mercado, que se explodam. Abç!

Postar um comentário

O comentário aqui é anônimo e não moderado. Contudo, pense bem se vale a pena perder seu tempo postando alguma ofensa gratuita.