domingo, 5 de agosto de 2018

Livros de Luiz Felipe Pondé


Algumas pessoas enxergam Pondé como uma versão gay de Olavo de Carvalho, o "Guru de Varginha" (entendedores entenderão esse "título"). Nunca compreendi bem essa relação. Mas isso comprova como anda a burrice nacional, onde alguém que defende o mero livre mercado - um pouquinho mais frouxo, com menos tributos e burocracia - e alguns preceitos tradicionais é imediatamente rotulado como conservador.

Olavo de Carvalho é uma voz do conservadorismo há décadas. Pondé se define mais como liberal conservative, se bem que está mais para liberal do que para conservador. E é bom lembrar que são justamente os liberais que arrumam a cama onde os esquerdistas deitarão, rolarão e nos enrabarão - sem cuspe. Amiúdes: Pondé não tem muito a ver com Olavão, convenhamos. Aliás, enquanto o primeiro é cria acadêmica, daqueles que se fizeram em instituição sugadora de grana pública, o Guru é um filósofo tradicional e conhecedor de política e filosofia que se fez, autodidata.


Indico tudo o que Olavo de Carvalho escreveu e algumas palestras e aulas soltas no Youtube. Vale a pena, ainda mais para você que - como eu já fiz um dia - se autodeclara "de esquerda". Contudo, indico igualmente todos os trabalho que vêm sendo publicados de Pondé, além de várias de suas palestras conferidas, especialmente, no Café Filosófico. Ele nos mostra, no final das contas, como um cara meio metrossexual, descrente em Deus e afim com muitos vícios acabou fazendo pelo Cristianismo e pelo Conservadorismo mais do que boa parte dos eruditos, Padres e Sacerdotes em geral, no Brasil. Em um País mentalmente doente qual este, até um cara como o "liberal conservative" Luiz Felipe Pondé representa uma grande voz conservadora.

Ah, além das diferenças acima citadas, temos outras: Pondé, bon vivant (assim como Cristo), fuma charutos hondurenhos ou tabaco Orlik em seus cachimbos caros (como o Porsche, por exemplo), com uísque "do bão". Já Olavão fica no café com cigarro de peão. Isso quando não fuma com a garrafinha de Coca-Cola ao lado. Fico entre os dois: fumo de tudo e, à tarde, ando gostando de meter uísque no café espresso.

Curtam os livros de Pondé. Deem uma chance ao Olavo de Carvalho. Nunca é tarde para isso. Aliás, a Record está relançando O Imbecil Coletivo, já em pré-venda.

No vídeo abaixo, Pondé explica por si suas diferenças abissais com Olavo de Carvalho.

4 comentários:

Scant disse...

gosto do Olavo e não conheço muito de Pondé.

mesmo assim gosto de aprender nas mais diversas fontes, mesmo achando que o niilismo é um convite à depressão.

já estou a um tempão para assistir o café filosófico, talvez seja o momento de aprofundar alguns temas.

abs!

Blogue do Neófito disse...

"mesmo achando que o niilismo é um convite à depressão"

Há um programa do Pondé sobre melancolia. Está todo no Youtube.

Abraços!!!

Micro Investidor Nerd disse...

Gosto muito dos dois, mas o Pondé é mais a minha praia.
Tem um vídeo onde ele elogia o Olavo, inclusive. No mais, eu nunca vi um ateu tão crente em (algum) deus como o Pondé.

Blogue do Neófito disse...

" mas o Pondé é mais a minha praia"
Certamente por vc ter uma alma mais liberal.
Abç!

Postar um comentário

O comentário aqui é anônimo e não moderado. Contudo, pense bem se vale a pena perder seu tempo postando alguma ofensa gratuita.